Skip links

Em Portugal quase metade dos pais já pediu dinheiro para comprar um bem aos filhos

Um estudo realizado pela Intrum mostra que 48% dos pais portugueses admite ter pedido dinheiro emprestado ou atingido o limite do cartão de crédito para comprar um bem para os filhos. De acordo com o “European Consumer Payment Report”, trata-se de um valor em linha com a média europeia de 46%.

A Intrum revela ainda que 63% das famílias mostra preocupação com as suas finanças devido à Covid-19, sendo que este valor fica 10 pontos percentuais acima da média europeia. Olhando para os inquiridos sem filhos, 57% dos portugueses e 44% dos europeus concorda que a pandemia evidenciou que as finanças pessoais estão menos seguras do que o previsto.

 

Publicidade

Para 59% dos pais em Portugal esta é mesmo a altura em que mais sentiram preocupação com o bem-estar financeiro em toda a vida, o que compara com os 52% a nível europeu.

De acordo com a Intrum, 31% das famílias portuguesas revela que os filhos são um dos seus principais motivos para tentarem poupar todos os meses – em linha com os 32% verificados no ano passado. A principal razão de poupança prende-se com a necessidade de responder a despesas inesperadas (81%).

A pandemia Covid-19 trouxe muitas inseguranças às famílias portuguesas. Diminuição de rendimentos, layoff, despedimentos e instabilidade financeira foram alguns dos obstáculos que muitas famílias tiveram de enfrentar. Apesar desta situação, as famílias portuguesas continuam a fazer de tudo para garantir que os seus filhos tenham uma vida estável e confortável.

 

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment