Skip links

Em Ponte da Barca “a política do alcatrão” está parada a dois meses das autárquicas

Há quem estivesse à espera de período pré-eleitoral para ver finalmente concretizadas as muitas obras de requalificação necessárias nas freguesias do concelho barquense. Mas o certo é que muitas delas, apesar de terem sido iniciadas, estão agora, paradas.

 

São inúmeros os posts com denúncias e desabafos por parte dos munícipes. Fotografias que demonstram que de facto, as obras de requalificação foram iniciadas, mas passados alguns meses, voltaram a parar. A oposição faz questionamentos ao Executivo. O ambiente pré-eleitoral está cada vez mais interessante no concelho de Ponte da Barca.

Uma das obras mais contestadas é a estrada de Landim, na freguesia de Lavradas, uma das mais populosas do concelho barquense.

O Partido Socialista, liderado por Pedro Sousa Lobo, levantou as dúvidas quando questionou o porquê da obra estar em stand by  “esta obra arrancou no dia 28 de janeiro de 2021 tendo a autarquia contratado um empréstimo em 2019 que será pago em longos 20 anos. Está parada. O que falta?”, pode ler-se na página do Facebook do partido.

 

José Dias, barquense, e que acedeu a dar o seu testemunho valendo-se dum nome fictício por aquilo a que chama de “medo das represálias políticas” garante que o Executivo “tem falhado largamente na política do alcatrão tão bem conhecida por todos os votantes na época de eleições. Três anos passaram e pouco ou nada foi feito. Agora, com as eleições á porta as obras iniciam. É assim em todos os concelhos, mas até nisso em Ponte da Barca somos diferentes”.

Atirando que “das duas uma. Ou estão a fazer tempo culminar as obras mesmo encima do ato eleitoral com a subsequente inauguração numa perfeita campanha de marketing; ou então os empreiteiros cansaram de estar à espera do dinheiro e só iniciam as obras quando lhe pagarem”.

 

Publicidade

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment