Skip links

‘O show deve continuar’

Foi esta a frase que me veio à cabeça quando vi, no passado fim-de-semana, o rosto do Tony Carreira no seu concerto de regresso aos palcos após ter perdido a sua filha num acidente de viação.

Pensei: se a frase ‘o show deve continuar’ tivesse um rosto seria o rosto do Tony Carreira naquele concerto. Ele estava ali, mas o vazio profundo no seu olhar acho que nunca jamais voltará a ser preenchido.

Voz ténue, movimentos parcos, sorriso -quase-impercetível. Mas apesar de tudo isto, dono de uma coragem que poucos guerreiros teriam. Sei que, infelizmente, o Tony Carreira não é único pai que perdeu um filho (a). Mas nele as mudanças têm sido sumamente agressivas.

Parece que envelheceu 15 anos em seis meses. O seu rosto e expressão corporal falam de dor, de uma alma que ficou completa e irremediavelmente destroçada para a vida. Também sou mãe e como mãe, admiro-o profundamente a ele e a todos aqueles que lutam diariamente por voltar ‘à normalidade’ depois de terem perdido os seus filhos.

Se há algo no mundo que devia ser impossível de acontecer era isso: um pai/ mãe passar pelo sofrimento de ver partir para sempre um filho.

 

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment

  1. Não existe vida depois da morte de um filho!