Skip links

Mundo| Talibãs a jornalistas detidos em Cabul “Tiveste sorte em não teres sido decapitado”

O pesadelo do povo afegão só agora iniciou. As notícias não são alentadoras. Esta quarta-feira, dois jornalistas afegãos foram detidos e espancados durante horas por membros talibãs. Os jovens comunicadores faziam a cobertura, em Cabul, do protesto das mulheres.

 

Fotos: Wakil Kohsar / Afp

Os testemunhos do fotógrafo Nematullah Naqdi e do o jornalista Taqi Daryabi são avassaladores

“Um dos talibãs pôs o pé na minha cabeça, esmagou-me o rosto contra o betão. Deram-me um pontapé na cabeça. Pensei que me iam matar”.

Foram horas do sofrimento e medo para estes jornalistas que trabalham para o jornal afegão “Etilaat Roz” (“Informação Diária”) e que foram detidos em Cabul, acusados de terem organizado o protesto das mulheres na capital.

Os jovem garantem ter sido espancados e esmurrados com bastões, cabos elétricos e chicotes.

 

Naqdi e Daryabi, recorda

“Prenderam todos aqueles que estavam a filmar e levaram os seus telefones(…) Os talibãs começaram a insultar-me, a pontapear-me”, recorda Naqdi,

Depois lançaram uma das frases mais fortes que alguém pode ouvir

“Tiveste sorte em não teres sido decapitado”.

Naqdi acabou por ser levado para uma cela cheia de gente, onde encontrou o seu colega, Daryabi, que também tinha sido detido e espancado. “Temos tanta dor que não nos conseguimos mexer”, sublinha.

Algumas horas mais tarde, os dois jornalistas foram libertados sem explicação e sob uma série de insultos.“Eles veem-nos como inimigos”, refere Daryabi.

Nos últimos dias, dezenas de jornalistas denunciaram terem sido espancados, detidos ou impedidos de cobrir os protestos, numa demonstração de resistência impensável sob o último regime dos talibãs na década de 1990.

 

Publicidade

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment