Skip links

Testes à Covid-19 deixam de ser comparticipados a partir do dia 01 de outubro

A informação foi transmitida por uma fonte oficial do Ministério de da Saúde ao jornal ECO. O Governo vai deixar de comparticipar os testes rápidos de antigénio à covid-19 a partir do dia 01 de outubro. 

 

A decisão é justificada pelo facto de Portugal estar prestes a ter 85% da população com a vacinação completa, pelo que a população abrangida por esta medida é “residual”.

“É expectável que a população-alvo abrangida por este regime (recorde-se: maiores de 12 anos, que não tenham completado o seu esquema vacinal há pelo menos 14 dias e não tenham tido Covid-19 há menos de 6 meses) seja residual, pelo que não se justifica a prorrogação deste regime”, referiu o gabinete liderado por Marta Temido, em resposta ao ECO, relativamente ao regime excecional e temporário de comparticipação de testes rápidos de antigénio que vigora até 30 de setembro.

Esta decisão é ainda justificada pelo facto de se estimar que “em outubro, 85% de todos os residentes em Portugal venham a ter a vacinação completa”, sublinha ainda o Ministério da Saúde. Segundo revelou esta terça-feira Henrique Gouveia e Melo, Portugal tem já 85,6% da população com, pelo menos, uma dose da vacina, das quais 84,03% com a vacinação completa.

Fonte: jornal ECO

 

 

Publicidade

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment