Skip links

P.Barca| Oposição acusa Augusto Marinho de ter “pretensões antidemocráticas”

Pedro Sousa Lobo, vereador da Câmara Municipal de Ponte da Barca, e quem foi o candidato às autárquicas 2021 pelo Partido Socialista , veio a público, na madrugada desta sexta-feira dar conta daquilo a que se chama “pretensões antidemocráticas” do Executivo liderado por Augusto Marinho.

Em causa está a proposta de um novo Regimento das Reuniões do Executivo Municipal para o mandato 2021-2025.

No post lançado pelo vereador socialista pode ler-se o seguinte:

“Amanhã (hoje, 15 de outubro) realiza-se a primeira reunião do novo Executivo com uma proposta de novo Regimento das Reuniões do Executivo Municipal para o mandato 2021-2025 (…) infelizmente o Presidente de Câmara Municipal, entre outras pretensões antidemocráticas, pretende:

Reduzir para metade as reuniões públicas da Câmara Municipal (até agora todas as reuniões de câmara são públicas e podem ter o contributo e a participação dos Barquenses);

Limitar o acesso dos Vereadores da oposição à informação sobre processos respeitantes aos assuntos incluídos na ordem de trabalhos – a consulta física junto dos Serviços Municipais fica restringida ao dia anterior ao da reunião de Câmara;

A intervenção dos Vereadores no período de “Antes da Ordem do Dia” fica dependente e inscrição para o uso da palavra (atualmente todos usam da palavra sem necessidade de inscrição);

Não é permitida a contrarresposta após resposta aos esclarecimentos pelo Presidente;

– Os Barquenses interessados em intervir no “Período do Público” passam a ter de fazer uma inscrição prévia, referindo nome, morada e assunto a tratar, sendo que a inscrição terá de ser feita através do e-mail presidencia@cmpb.pt ou junto do Gabinete de Apoio à Presidência até às 17H30 do dia anterior à reunião.”

O vereador do Partido Socialista fez acompanhar esta sua denúncia com uma imagem onde se pode ler “o Fascismo não se discute, se destrói”. 

Relembre-se então que a primeira reunião de Câmara está marcada para esta sexta-feira, 15 de outubro, às 10h30. Pedro Sousa Lobo refere ainda que: “espero que a reunião seja transmitida, que os barquenses possam assistir. Vão ser debatidos assuntos de suma importância que devem ser do conhecimento de todos os barquenses”.

 

Publicidade

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment

  1. Vivo numa cidade da California e ha reunioes abertas publico e outras em que nao e permitida a participaçao do publico. Nas reunioes que estao abertas ao publico, qualquer pessoa que queira intervir, tem de se registar com antecedencia, declarar o assunto que pretende discutir ou apresentar e tem um limite de minutos para a intervençao. Repare-se que ha grande conveniencia que assim seja, ja que o presidente e vereadores terao tempo para estudar o assunto apresentado e se possivel, chegar a uma resoluçao final com agrado de todos.

  2. Não esperava isso do Presidente eleito. Má política.

  3. E qual era a dúvida?
    Então se antes o Marinho já tinha tiques de ditador. Achavam que ia mudar?
    Bem feito para os Barquenses. Cada um só tem o que merece