Skip links

Covid-19: conheça as medidas que o governo prepara para o Natal e Ano Novo

Com o crescimento de casos diários nos 5%, Governo vê-se obrigado a implementar medidas para conter a pandemia. No Natal e Ano Novo estão previstas mais de três mil infeções.

 

Governo pondera aplicar medidas mais duras de combate à covid-19 na altura do Natal e da Passagem de Ano, para evitar o risco de um agravamento da pandemia em janeiro. Tudo para garantir a realização da campanha eleitoral e das eleições legislativas no inverno. Nesta terça-feira, António Costa foi categórico: “Devemos procurar agir já, para chegar à altura do Natal com menos receios do que se não atuarmos já.” Ouso obrigatório de máscara na rua e a limitação da lotação nos restaurantes e espaços públicos poderão estar em vias de ser decretados.

A necessidade de “agir já”, como sublinhou António Costa, resulta da atual tendência de agravamento da pandemia em Portugal e noutros países europeus. Neste momento, o número de novos casos em Portugal tem vindo a crescer, a uma taxa de 5% por dia, regista Carlos Antunes, professor da Faculdade de Ciências de Lisboa. A manter-se este crescimento, o País estará nos três mil casos já no final do mês. No Natal, estimava-se que sejam 3.300 infeções.

Medidas poderão endurecer em dezembro

Caso as medidas preventivas que o Governo deverá decretar nos próximos dias não tenham os efeitos desejados, as restrições deverão endurecer na última quinzena de dezembro. Em último recurso, admite-se que os festejo da Passagem de Ano, tal como aconteceu há um ano. De acordo com o mesmo jornal, apesar de Portugal estar com uma taxa de vacinação de 87%, António Costa não quer arriscar ter um Natal como o de 2020, altura em que a pandemia ficou descontrolada e resultou numa autêntica catástrofe em janeiro.

Fonte: Impala

 

Publicidade

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment