Skip links

Reportagem| ‘Tio Fredo’: uma história de lutas, conquistas e união familiar

O ‘Tio Fredo’ Restaurante e Pizzaria é uma referência no concelho de Ponte da Barca e um elemento da idiossincrasia do povo barquense. Desde o ano 2000 em mãos do seu proprietário, Alfredo Gonçalves, o ‘Tio Fredo’ é um exemplo de sucesso e de como com esforço, trabalho, dedicação e paixão pelo que se faz, obtemos sempre bons resultados; apesar das dificuldades do percurso.

 

O Espectador quis aprofundar na história de sucesso desta casa que tem a porta aberta há 21 anos. O seu gerente-proprietário, Alfredo Gonçalves, e o seu filho, Bryan Gonçalves, que também faz parte desta equipa, receberam-nos com a boa disposição e simpatia à qual os seus clientes estão habituados.

Para ninguém é um segredo que o tempo pandêmico no qual vivemos foi altamente penalizador para o setor da restauração. Foram -e continuam a ser- tempos muito difíceis. Os proprietários destes estabelecimentos lutam todos os dias para se manterem à tona da água. Todos os dias se reinventam para tentarem continuar a receber clientes nas suas casas e dessa forma, continuar a dar emprego aos sus funcionários.

Uma publicação feita no perfil do Facebook da Pizzeria Tio Fredo chamou a atenção da nossa redação e decidimos ir à procura de respostas. E foi assim, que ficamos a saber mais acerca da forma como este restaurante gere o cenário pandémico.

“A ideia de testar todos os nossos funcionários, ao domingo, era uma ideia que já fervilhava na minha cabeça e um dia, em conversa familiar, soube que o meu filho, que também gere esta casa, tinha a mesma ideia, e decidimos avançar com a testagem semanal aos nossos funcionários. Entendo que os testes não são uma garantia de nada. Mas dão segurança à nossa equipa, e a quem nos vem visitar de saberem que aqueles que vão servir às mesas, manipular os alimentos e recebê-los quando chegarem cá a nossa casa, estão negativos”, afirma Alfredo Gonçalves.

A equipa do Tio Fredo está constituída por 23 pessoas entre funcionários fixos e jovens que fazem part-time e todos eles, aos domingos, fazem o teste antigénio a covid-19 antes de iniciar a jornada laboral.

Para os empresários “o bem-estar do nosso staff é muito importante. Temos funcionários que estão connosco há muitos anos. Se eles estiverem bem, a nossa casa também está”, afirmam.

E é precisamente esta uma das características mais peculiares deste restaurante: os seus funcionários pertencem à casa há muitos anos. E por isso quisemos saber qual é o segredo para manter uma equipa unida durante tantos anos?

A resposta foi célere “vou-lhe dizer um segredo: neste momento não tenho ninguém que me peça um aumento? Sabe o que é que isso quer dizer? Que todos os meus funcionários estão satisfeitos e eu sei reconhecer o trabalho deles. Eu faço tudo por eles. E faço-o porque sei o que a vida custa. Já fui funcionário e sei o que me custava a mim. Sei que não é fácil, e digo-lhe mais, não estou a fazer por eles aquilo que eu gostava de fazer porque não tenho a margem que gostaria de ter”, confessa emocionado.

E prossegue: “eu gostava de ter outras condições para eles. Pensei muito em fazê-lo, estive quase a conseguir, mas ainda bem que não aconteceu porque caiu a pandemia e se o tivesse feito a esta altura, já estaria de portas fechadas, porque ia ser um investimento muito grande e um projeto muito difícil de sustentar. A covid-19 veio estragar os planos todos. Agora estamos a apostar em tudo para que a casa consiga recuperar o que se perdeu e fazer melhor. Eu estou sempre a pensar neles. Nos meus funcionários. Em dar-lhes o que posso a até às vezes, mais do que aquilo que podemos. E eu estou a falar de todos os meus funcionários. Dos que servem à mesa, mas também dos que estão a trabalhar na cozinha. Que são aqueles que ninguém vê, mas que têm um trabalho importantíssimo e que também são da casa”, afirma. E nas suas palavras, pode sentir-se o orgulho que tem em toda a sua equipa.

O empresário admite que aquilo que lhe permite ter esta equipa de ouro que o acompanha tem muito a ver com o facto de “criar as melhores condições que possamos para eles. Este é um ramo onde é muito difícil encontrar pessoas para trabalhar. É um ramo preso, trabalha-se muitas horas, mas nós aqui tentamos que todos tenham dois dias de folga. É necessário para estar com a família, para descansar, isso é fundamental”, garante.

“A lógica da nossa casa é um por todos e todos por um. Se alguém tem alguma emergência vai e nós, cobrimos o serviço. Connosco a filosofia do não, não existe. Tentamos sempre que tudo dê certo. Entre nós existe uma confiança recíproca. Somos muito mais do que simplesmente patrões e empregados. Somos família”, confessa emocionado.

 

O percurso deste restaurante que hoje constitui um sucesso no concelho barquense está cheio de histórias e aventuras “as nossas ementas foram criadas há 20 anos atrás, com os clientes à mesa. Nós fechávamos as portas, eles ficavam aqui dentro, e eu ia cozinhando, fazendo testes:  gostas? não gostas? Queres? não queres? E depois eles gostavam, saiam, contavam aos amigos, os amigos vinham e assim, se foi fazendo esta casa. Eu não ganhava, mas também não perdia. Ia fazendo amizades (…) era trabalho, mas era uma borga. Assim, foram os inícios desta casa”, recorda Alfredo com nostalgia.

Esta casa já conta com 21 anos de experiência “se estas paredes pudessem contar as histórias desta casa, tenho a certeza absoluta que daria um filme. São muitos anos de luta, de conquistas, mas também de dificuldades. Não é um percurso fácil, nunca foi, mas tudo vale a pena”, garante o empresário.

Ainda quando os últimos dois anos não foram fáceis a gerência do Restaurante Tio Fredo não desiste dos seus sonhos “se nós queremos crescer, é claro que sim! Existe o plano. Nós queremos muito. É um objetivo. Mas daqui a uns anos porque quando for terá de ser uma coisa à sério. Mas infelizmente é um projeto arrojado que nesta altura, não é fácil. Mas não desistimos da ideia e, mais ano, menos ano, vai acontecer”, afirma.

O sucesso deste restaurante/pizzaria prende-se com a entrega, dedicação e responsabilidade de uma equipa que foi criada com muito esforço, com muita compreensão, com muita ‘entreajuda’ como a própria gerência afirmou. É uma casa coesa “onde somos muito mais do que colegas, somos uma família”.

E aproveitando esta época natalícia que se aproxima, qual a mensagem que gostariam de deixar não só aos seus funcionários, mas também aos seus clientes?

“Queremos deixar uma mensagem de esperança e agradecimento à nossa equipa, mas também aos nossos clientes. Vamos todos continuar a lutar. Há sempre solução para tudo. Espero que este ano todos possam ter um Feliz Natal. Para mim é uma data especial. Não importa ter bacalhau, ou polvo, ou uma prenda (seja ela cara ou barata) isso não importa nada. Desde que estejamos todos juntos.  O que importa é ter saúde e estarmos todos juntos. Muito obrigada a todos. Muito obrigada por preferirem sempre a nossa casa e muito obrigada à minha equipa que é fantástica. Obrigada a todos”, culmina.

 

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment

  1. Bom trabalho e um abraço a família

  2. Post comment

    Sameiro Marinho Cerqueira says:

    Tio Fredo há só um. Felicidades

    1. Parabéns Tio Fredo. Dou-lhe os parabéns porque sei que o que diz é sentido em relação aos seus funcionários. Por isso desejo que o Tio Fredo continue a trabalhar bem como até aqui e aguardo com grande curiosidade o grande projecto. Abraços a todos os que constituem esta equipa ganhadora!!.